ecsbdefesa.com.br

HISTÓRIA MILITAR, DEFESA, ESTRATÉGIA, INTELIGÊNCIA e TECNOLOGIA

O CONFLITO RÚSSIA E A UCRÂNIA

Em decorrência dos acontecimentos de 2014, quando os russos tomaram a península da Crimeia, ao Sul da Ucrânia, foi assinado o Protocolo ou o Acordo de Minsk. O Acordo de Minsk, formulado pela Ucrânia, Rússia e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa OSCE, foi criado em junho de 2014, tendo em vista a facilitação do diálogo e a resolução das disputas terrestres no Leste e no Sul da Ucrânia, e envolveram também representantes das Repúblicas Populares Separatistas de Donetsk e de Lugansk, confederadas na Federação Russa, e consolidado em 05/09/2014. No entanto, o Acordo fracassou no seu objetivo de cessar grande parte dos combates na Ucrânia Oriental, gerando os seus efeitos em tempos posteriores, e se evidenciando em 2021/2022, entre os protagonistas, Rússia, Ucrânia e a Comunidade Internacional, notadamente, com a manifestação dos EUA e da União Europeia. Os EUA, afirmam que o número de tropas russas na fronteira com a Ucrânia está em seu nível mais alto, desde 2014, e  no dia 13/02/2021, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, expressou sua preocupação  e pediu para que o Presidente da Rússia, Vladimir Putin reduzisse as tensões na região. Todavia, no dia 24/02/2022, a Rússia invadiu a Ucrânia. O presente Artigo objetiva analisar o conflito de interesse da Rússia, em relação à Ucrânia, aos EUA e à União Europeia.

Palavras-chave: base, bélico, capitalismo, comunismo, comunista, combates, estado, guerra fria, global, globalização, internacional, norte-americano, ocidente, oriente, países, petróleo, polaridade, popular, política, russa, século, socialismo, soviética, sul, tratado.